O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou na sexta-feira (1) em Nova Iorque seu plano estratégico para o período 2018-2021, ancorado na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e comprometido com os princípios de universalidade, igualdade e de não deixar ninguém para trás.

A estratégia tem como objetivo apoiar os países a atingir o desenvolvimento sustentável ao erradicar a pobreza em todas as suas formas e dimensões, acelerar transformações estruturais e construir resiliência para enfrentar crises e choques.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançou na sexta-feira (1) em Nova Iorque seu plano estratégico para o período 2018-2021, ancorado na Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e comprometido com os princípios de universalidade, igualdade e de não deixar ninguém para trás.

A estratégia tem como objetivo apoiar os países a atingir o desenvolvimento sustentável ao erradicar a pobreza em todas as suas formas e dimensões, acelerar transformações estruturais e construir resiliência para enfrentar crises e choques.

“O plano reforça nosso compromisso de trabalhar em parceria com governos, sociedade civil e setor privado, como catalizador e facilitador de apoio do Sistema ONU como determinado pela Assembleia Geral”, afirmou o texto de abertura do documento.

“Esse é um novo plano para uma nova era”, declarou o administrador do PNUD, Achim Steiner, ao Conselho Executivo da agência da ONU, em Nova Iorque. “As mudanças dramáticas que vemos no mundo ocorreram em escala e ritmo tais que nossas instituições estão lutando para acompanhar. Cada vez se exige mais de nós”, afirmou.

O presidente do Conselho, Ib Petersen, representante permanente da Dinamarca, disse que “o novo plano estratégico do PNUD marca uma nova e bem-vinda direção para o organismo, que servirá de apoio ao cumprimento da Agenda 2030”. “Em nome do Conselho Executivo, agradeço pelo endosso que recebemos hoje ao plano como ferramenta essencial para o PNUD continuar a evoluir e se adaptar nos próximos quatro anos”, declarou.

“As nações do mundo comprometeram-se a cumprir a Agenda 2030, e ao Sistema ONU coube a tarefa de apoiá-las”, prosseguiu Steiner. “Essa é a força motriz da agenda de reforma do secretário-geral da ONU, e devemos encarar o desafio”.

O plano estabelece uma visão para a evolução do PNUD nos próximos quatro anos, respondendo a um cenário de desenvolvimento em mudança constante e à demanda crescente por parte de parceiros. Com base nos 50 anos de experiência da agência, a estratégia descreve como o PNUD apoiará os países no cumprimento da Agenda 2030 e dos acordos relacionados.

“Este plano foi projetado para atender à ampla diversidade de países que servimos”, continuou Steiner. “Essa diversidade se reflete nos três grandes cenários de desenvolvimento descritos no plano: erradicação da pobreza; transformações estruturais; e criação de resiliência. Ele também descreve como nossas duas novas plataformas – nos planos nacional e global – permitirão que o PNUD preste apoio de maneira mais efetiva”.

O plano identifica seis “soluções emblemáticas” às quais o PNUD agora alinhará seus recursos e expertise para ter um impacto real na pobreza, na governança, no acesso à energia, na igualdade de gênero, na resiliência e na sustentabilidade ambiental.

Além de aprovar formalmente o plano, o Conselho endossou a estratégia integrada de recursos da agência da ONU e as previsões orçamentárias integradas para 2018-2021.

O Conselho Executivo do PNUD é composto por representantes de 36 países e fornece apoio intergovernamental e supervisão das atividades do organismo, garantindo que este continue atendendo as novas necessidades dos países onde se executam projetos.

Clique aqui para ler o Plano Estratégico (em inglês).

https://nacoesunidas.org/pnud-lanca-em-nova-iorque-plano-estrategico-de-desenvolvimento-para-2018-2021/